AGENDAS (2) CONTATOS (2) FOTOS (6) KYRIÓS (12) PESSOAIS (55) REFLEXÃO (144) VÍDEOS (29)

segunda-feira, 29 de março de 2010

O Cansaço e a A Bagagem


Às vezes a dor se instala.
E dói tanto!
A dor parece nos consumir e, por vezes, nem mesmos nós podemos entender o conflito que se estabelece no nosso interior.
E a pergunta vem: "Por que isso, Senhor?"

Dói mudar.
Dói sofrer transformações.
Simplesmente dói.

Dói porque não estamos preparados.
Dói porque é tão mais fácil se estabilizar naquilo que alcançamos.

Mas Deus quer mais de nós.
Ele tem mais degraus pra nós;
Mais degraus a serem galgados.

Mas as pernas dóem.
E, por fim, cansamos.
Cansamos!

Quando estamos cansados, parece que nada é capaz de nos animar.
Tudo o que queremos é ficar quietinhos...
Ali... parados...
Desfrutar um pouco do isolamento, sabe?

Não deixa de ser um momento necessário.
Um momento reflexivo;
Porque quando somos tomados pelo cansaço, temos duas opções:
Se entregar de vez a ela OU entregá-la de vez a Deus.

Se nos entregamos ao cansaço, somos engolidos!
Deixamos passar as oportunidades,
Vemos a todas serem levadas, como que em um ralo de pia.
E uma a uma das esperança escoam; somem em redemoinho.
A sensação é terrível!

Ver as esperanças de uma vida inteira irem de ralo abaixo não é fácil.
A frustração toma conta e o desespero é real.
E quem poderá vedar esse ralo se nós mesmos decidimos destampá-lo?
Quem poderá nos socorrer, se nós mesmos optarmos por essa entrega?

Mas  há outro rumo para essa história.
Há outra alternativa além daquela de se entregar ao cansaço:
"Entregar nosso cansaço a Deus!"

Ele nos convida;
Assim... humildemente,
Com voz de amor,
Com voz suave.
E é muito atraente a Sua voz,
Afinal, nada melhor que a voz suave de Deus quando o odioso peso do cansaço se apodera da nossa alma, do nosso corpo e da nossa mente.

"Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas.  Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve." (Mateus 11.28a30)

Quando entregamos nosso cansaço a Deus somos aliviados.
Ele mesmo se incumbe de carregá-lo por nós.
E Ele os carrega. Sim! Ele os carrega!

Nessa caminhada, por vezes, nos surpreendemos colecionando pedras.
E quando nos damos por nós, estamos cheios, passados, exaustos...
Mas Ele quer nos aliviar.

Às vezes insistimos em carregar nossos próprios fardos,
Por mais que estejamos fartos deles.
"Mas é meu!" - alguns exclamam.

Há muita gente que finge entregar a Deus os seus fardos.
Acumulam dentro de suas bolsas pedregulhos inúmeros que fazem da viagem uma pena.
São cenas de momentos mal resolvidos, ocorridos sem perdão,
Mentiras levadas adiante com outras mentiras,
Raízes de amarguras profundas que fincam mais e mais no coração com o passar dos anos...

Daí o cansaço!

Por que é tão difícil se despojar das pedrinhas de estimação?
Por que é tão complicado abrir a bolsa e jogar tudo pra fora, diante de Deus?
Por que preferimos esconder algumas pedrinhas ao invés de lançá-las no mar do esquecimento, a exemplo daquilo que Jesus fez com nossos pecados?

Mas não!
Há quem prefira guardar suas "pedrinhas" e quando oportuno retiram-na da bolsa para exibição.
Fazem questão de informar que ela existe, que ela está ali.
O peso do passado traz cansaço.

Precisamos nos despojar de tudo o que complica nossa viagem!

"E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores" (MT 6.12)

Como esperar que Deus te considere, quando você não considera o seu próximo que, semelhantemente a ti, necessita de consideração divina?
Como esperar que Deus te perdoe, quando você não perdoa o seu próximo que, semelhante a ti, necessita de perdão divino?
Como esperar que Deus te ame, quando você não ama o seu próximo que, semelhante a ti, necessita de amor?
Como esperar por um amigo, se não soubermos ser um?
Como esperar pela verdade se formos metira?

Como espalhar luz se tudo em nós for trevas?

Aí pensamos: "Só mesmo um milagre na minha vida!"

Mas eu venho lhe dar uma ótima notícia:
JESUS é o MILAGRE!

Deus é AMOR e quando estamos plenos dEle tudo fica simples.

Quando o amor invadir nosso coração, nos sentiremos seguros!

Aí será bem mais fácil abrir nossas malas e exibir nossas pedras "nada preciosas" diante de Deus.
Será fácil entregar a Ele o nosso cansaço;
Será fácil se apiedar do próximo que também deve estar farto e exausto de carregar tantas outras pedras!

O amor se espalha por si só.
O efeito é contagiante!

Quando nos despojamos dos nossos fardos, nossa leveza invade os ambientes.
E esse 'esvaziar' tem de ser diário;
Porque todos os dias sofremos ataques de ódio,
Somos bombardeados de pedras.

Cabe a nós rejeitá-las ou enfiá-las todas na nossa bolsa!

Segredo: Se o seu coração estiver CHEIO, tão CHEIO de AMOR, não haverá espaço para as pedras.
Encha-se de DEUS!
Encha-se de AMOR!
Descubra e redescubra o MILAGRE todos os dias da sua vida.

Será maravilhoso apreciar o sol nascer e se pôr;
Será incrível desfrutar da leve brisa batendo contra a pele.
Será delicioso brincar na chuva...

Mas só poderemos ter estes prazeres de verdade se estivermos despojados das malas que pesam.

Não faz sentido carregar as pedras foscas da dor, do ódio, da mentira, do abuso, da falsidade...
A estrada nos reserva pedras preciosas do perdão, do amor, da sabedoria, da fé, da bondade...

Saiba colecionar!
Colecione vitórias e não derrotas.

As pedras da derrota nos levam ao chão, posto que nos fazem cansados!
As pedras da vitória nos elevam aos céus, pra mais perto de Deus!

Um comentário:

ana disse...

AMÉM, QUE jESUS NOS AUXILIE NESSA JORNADA RETIRANDO DOS NOSSOS CORAÇÕES AS PEDRAS...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...